Brasil: Um País de Dimensões Continentais

O BRASIL UM | O BRASIL DOIS | OS NÚMEROS DA DESIGUALDADE

O Brasil é o quinto maior país do mundo em dimensão territorial (5,7% das terras do planeta) e em população (cerca de 170 milhões de habitantes, o correspondente a 2,8% da população da terra). O Brasil tem quase a metade de seu território coberta pela floresta Amazônica, principal reserva de biodiversidade na Terra. Maior país tropical do mundo, o Brasil apresenta grande variedade de paisagens, como o cerrado, a caatinga, a mata Atlântica e o Pantanal Mato-grossense. A população brasileira é resultado de intensa miscigenação, desde o século XVI, entre índios, brancos e negros - estes trazidos em massa durante a colonização e as primeiras décadas após a independência política. Nas regiões Sul e Sudeste, o País recebeu ainda forte influência da imigração européia nos últimos 150 anos. A cultura nacional expressa essa multiplicidade, em particular em festas como o Carnaval e na música popular brasileira, que é reconhecida internacionalmente.

A economia brasileira é a oitava maior do mundo, totalizando, segundo os dados do relatório do PNUD 2001, US$ 1.182 trilhão (medida em termos de paridade de poder de compra). Essencialmente agrícola durante mais de 450 anos, o Brasil realizou, nas últimas cinco décadas, um intenso processo de industrialização, que tornou o setor secundário responsável por um terço do PIB nacional. As desigualdades sociais, porém, persistem, e o país registra uma das maiores concentrações de renda do mundo, de acordo com a ONU. Na virada para o ano 2001, 81.2% da população brasileira vivia em áreas urbanas, enquanto, de acordo com os dados do Censo de 1991, esse valor era de apenas 75.6%.

Geográfica e economicamente, o País divide-se em cinco regiões : (1) o Norte, com sete estados, onde se localiza a floresta amazônica; (2) o Nordeste, com nove estados, considerado a região mais pobre do país, já que mais de 60% do seu território é semi-árido e exposto a secas periódicas; (3) o Sudeste, a região mais industrializada, composta de quatro estados, dentre os quais os três mais desenvolvidos do Brasil; (4) o Centro-Oeste, que se constitui na última fronteira agrícola do País e de ocupação econômica recente, composto de três estados, onde se localiza a capital do país, Brasília, DF; cidade com maior renda "per capita", e finalmente, (5) o Sul, também composto por três estados, com forte influência da imigração européia, agricultura competitiva e os melhores índices de qualidade de vida no Brasil (ver em Anexo II - Mapas).

...que poderia ser dividido em pelo menos dois Brasis com realidades bem diferentes...

Em 1999, o Congresso Nacional, na revisão do estudo "O Desequilíbrio Econômico Inter-Regional Brasileiro" dividiu o Brasil em dois países distintos: o "Brasil Um", ou seja, o Brasil Rico, e o "Brasil dois", o pobre. O termo "Brasil Um" foi utilizado para identificar as regiões Sul, Sudeste e a parte desenvolvida do Centro-Oeste (Sul do estado de Goiás e estado do Mato Grosso do Sul). Segundo o Estudo, juntas elas abrangiam 26% do território nacional e concentravam 63% de toda a população do País. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 1998, o PIB conjunto das regiões Sudeste e Sul totalizou 75,6% do PIB brasileiro (ver em Anexo I - Tabelas). Essas duas regiões eram ainda responsáveis por 80% das exportações do País.

INÍCIO :: IMPRIMIR ::